Momentâneo ou eterno?

Temos decisões e escolhas para fazer todos os dias, ao acordar e levantar tomaremos muitas delas durante o dia, sejam coisas boas ou más, a escolha de enfrentar, recuar ou se esconder faz parte do nosso cotidiano.

Já ouvimos em muitas pregações dizeres como “o mundo está cheio de tentações”, “ a carne é fraca”, “ o mundo oferece muitos manjares” , mas refletindo sobre essas frases me pego pensando e as escolhas são de quem? E o livre arbítrio? E as consequências?

Jovens e adultos que conhecem a palavra de Deus ou não, todos estão sujeitos as mesmas provações, tentações e desilusões, porém as escolhas são individuais.

Meditando em Gênesis 25: 27, um personagem chamado Esaú irmão gêmeo de Jacó, recebeu uma proposta momentânea que poderia mudar o curso de sua vida. Esaú era caçador e Jacó vivia em tendas, cada um fazia tarefas diferentes, mas por ser o primogênito, após a morte do seu pai poderia receber o direito da primogenitura, isso despertou em Jacó um interesse que não lhe estava ao seu alcance. Naquele tempo apenas o irmão mais velho tinha esse direito, foi então que um dia voltando Esaú para casa cansado se deparou com um cozido que Jacó havia preparado, com fome Esaú pediu que Jacó lhe desse de comer, porém só daria se Esaú vendesse o seu direito de primogenitura por aquele prato de lentilhas, Jacó fez Esaú jurar e após ter jurado deu pão e o cozido ao seu irmão e adquiriu o direito de primogenitura.

A escolha de Esaú era bem simples vender seu direito de primogenitura ou não, por causa do momento, ele não pensou que aquilo não teria nenhuma consequência ruim, ia matar sua fome e descansar, porém junto com as escolhas vêm às consequências, o direito de primogenitura daria a Esaú assumir os bens de seu pai e administrá-lo pelo resto de sua vida. Esse direito que era para ser eterno foi trocado por um momento! Se examinarmos esta passagem , Esaú vendeu sua primogenitura consciente do que estava fazendo, não foi obrigado, foi ele quem escolheu!

Nós enquanto filhos de Deus também nos encontramos como Esaú, temos de fazer escolhas, alguma delas são momentâneas porém pode comprometer nossa eternidade com Cristo visto que nossa salvação depende dessas escolhas diárias que fazemos, sermos cristãos dentro da igreja é muito fácil e ser cristão do lado de fora, longe dos irmãos que abraçamos, longe da vista do pastor e dos lideres, quando ninguém está vendo? Será que você está vendendo a sua eternidade com Cristo por aquilo que é passageiro?

Tudo nesta vida passa menos a palavra de Deus, Ele é o mesmo ontem, hoje e eternamente!

Érica Scalhon
Colunista em Ajduk's
Sou a pastora Érica Scalhon Lima, filha de Valdir Scalhon e Marly Marques Scalhon nascida em 26 de Novembro de 1980. Cursei Letras na FEOCRUZ, e me casei em 2003 com Anderson Correia Lima. Fiz o curso do Instituto Teológico Quadrangular e em 2007 fomos elevados a obreiros da Igreja do Evangelho Quadrangular, passando a pastoreá-la no ano seguinte em Queiroz/SP. Também tenho graduação em pedagogia pela Universidade Anhanguera, e atualmente trabalho como professora mediadora.
Érica Scalhon on Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: